We Blog You: sucesso à moda do Porto

Como é sabido, por aqui gostamos de bons exemplos, de gente proactiva e de quem esteja disposto a partilhar "os segredos" para uma vida feliz.

Hoje trazemos um excelente exemplo: a dupla do WeBlogYou, dois designers à moda do Porto, que puseram mãos à obra e criaram o seu próprio projecto, que, para além de lindo, é um sucesso.

Leia o que eles têm para dizer...


O We Blog You não é! from We Blog You on Vimeo.

Aqui estão as respostas da Raquel Graça e do Fred Gomes às perguntas do Eu, Marca Registada, sobre como foi desenvolver o seu projecto, que procura levar o design a não-designers...

1. Como é que se toma uma decisão que muitos consideram "de peso e arriscada" - sair de um trabalho para começar um projecto próprio -  e qual o processo?

1. Na realidade nós não deixamos o nosso emprego para criar um projecto próprio, nós estávamos cada vez mais descontentes com o nosso trabalho e tínhamos só vontade de mudar para melhor.

Na altura, trabalhar por conta própria era só um sonho que nos parecia estar muito distante e por isso despedimo-nos e o plano era voltar a entregar portfolio e currículos por onde desse.

Também é verdade que íamos fazendo coisas fora do trabalho, não por estratégia mas porque o que fazíamos na altura não nos preenchia. Mas nenhuma destas coisas nos dava dinheiro para pagar contas (nem perto!) e por isso a decisão não foi apoiada em nenhum dos projectos que tínhamos na altura.

Também convém referir que só começamos a viver deste projecto em 2013 e que nos despedimos em 2011. Fizemos outras coisas e trabalhamos muito no We Blog You, mesmo quando não conseguíamos viver dele.



2. Como é que se ultrapassa o medo de "as coisas podem não dar certo"?

2. Com um "as coisas não estão a dar certo agora".
Nós não estávamos felizes e isso era o bastante para termos vontade de abandonar aquele emprego e tentar outras coisas que nos fizessem melhor.

Nesse aspecto somos iguais, destemidos e sem medo de mudança.
Ou melhor, medo sentimos, claro, mas somos daqueles que o enfrentam e que não deixam de fazer as coisas por esse motivo.

Claro que o facto de não termos grandes responsabilidades na altura (vivíamos já no Porto e tínhamos de pagar as nossas despesas e o nosso quarto alugado) também ajudou. Temos noção que pessoas com filhos e outro tipo de encargos têm mesmo de pensar duas ou três vezes.

alguns dos temas abordados no We Blog You

3. Quais são os principais desafios de uma mudança destas?

3. Vamos referir-nos a eles como desafios e não pontos negativos, porque apesar de tudo sentimos que crescemos com eles.

Hoje somos designers, accounts, contabilistas, secretários, marketeers. Ou seja, temos todos os papéis de uma empresa, enquanto que antes éramos só designers.
Todas estas funções têm aspectos difíceis e nós temos de lidar com todos eles.

No entanto, as coisas vão acontecendo como nós queremos e crescendo no sentido que queremos. Aqui, mais do que um facto estético (que é a base do nosso trabalho) estão os éticos. Ou seja, apesar de ser difícil gerir tudo isto estamos contentes por poder fazê-lo.

Temos saudades de algumas pessoas, de quem gostávamos muito, porque o ambiente na empresa onde estávamos era muito bom.
Felizmente entre nós também é e por isso não mudámos para pior.

a deliciosa loja We Blog You

4. Qual foi a vossa estratégia de divulgação, foi preciso um grande esforço ou aconteceu naturalmente?

4. Foi acontecendo naturalmente porque não sentimos que fazemos nada de forma forçada.
No entanto houve muita reflexão e muito trabalho que nos permitiu chegar até aqui.

Se houve uma estratégia, ela foi sem dúvida a decisão de nos darmos a conhecer enquanto pessoas que são designers e não o contrário.

Quem nos segue sabe que partilhamos até mais de nós, do que fazemos, do que gostamos, do que do nosso trabalho (que já chegou a ocupar-nos uma média de 12 horas por dia) e essa foi uma decisão que fizemos porque sentimos que era isso que nos poderia diferenciar de tantas outras pessoas que procuravam trabalho.

O We Blog You quando começou ainda não tinha este lado e com uns valentes meses de trabalho as coisas foram encontrando o caminho certo. Hoje estamos felizes com ele.

uma amostra do portfolio We Blog You

5. Que recomendação dariam a quem esteja numa situação semelhante à que vocês se encontravam: insatisfeito com um "emprego certo" e cheio de vontade de mudar?

5. Nós sabemos que o medo muitas vezes faz-nos ficar presos ao sítio onde estamos, mas se temos vontade de mudar já temos um sinal de que nunca vamos ser felizes assim, e se não vamos ser felizes de que vale o emprego certo?

Além disso hoje já nada é certo, e por isso acreditamos que mais vale apostarmos nas coisas que temos a certeza que nos fazem bem.
Colocar o nosso bem estar acima de qualquer outra coisa é bom, e é o que devemos fazer sempre.

Além disso, todas as pessoas bem sucedidas tiveram de dar um salto de fé, de arriscar, e muitas vezes de ir contra o que os outros diziam que era o melhor.

E mesmo que as coisas não corram bem à primeira, continuem à procura de soluções e de coisas que vos façam bem, para nós isto é viver.

---

Conhece outro excelente exemplo que merece ser divulgado?
Diga-nos quem nos comentários.
Obrigada por partilhar este post.

E muito obrigada ao WeBlogYou pelo fantástico testemunho!


Sem comentários:

Enviar um comentário