Luzes, câmara, acção!

De volta, depois de uma constipação brutal (fruta da época) ainda não completamente curada, venho partilhar uma das resoluções para o novo ano.
Ficou decidido, entre mim e os deuses, que 2015 seria o ano da acção.


A pausa, reflexão e planeamento são elementos extremamente importantes, mas sozinhos não valem de nada.
Uma boa ideia por si só, não é nada mais que isso: uma ideia, uma intenção, algo imaterial que pouco efeito tem.

O potencial para mudar o mundo através de uma boa ideia, surge quando conseguimos juntar as circunstâncias que nos permitem implementar essa ideia, tomar acção, agir sobre ela.


Caros fundamentalistas do 8 ou 80, não quer isto naturalmente dizer que a partir de agora, vamos andar a correr e a disparar em todas as direcções, porque afinal o parar para pensar, de nada vale e o que é bom é agir.


Não. O que é bom é fazer as duas coisas e agir, sim, sempre, mas com intenção, deliberadamente, tendo feito o planeamento prévio para que a acção traga bons resultados.

2015 vai ser o ano de parar o "olha para o que digo não olhes para o que faço".
Vai também ser o ano de cancelar a espera pelas condições ideias para agir (nota: elas nunca irão chegar).


Vai ser o ano de parar com as desculpas e as procrastinações.
Vai ser o ano de esticar a zona de conforto, com a plena consciência que esta acção por si só é desconfortável, não vai "saber bem", mas com a confiança e a crença de que vai valer a pena.
Sem dúvida.

Feliz Ano Novo!

Sem comentários:

Enviar um comentário