Como manter as resoluções de ano novo até Março (pelo menos...)

Nesta época natalícia/final de ano, é habitual começamos com os planos para os 365 dias que aí vêm.

É curioso como a mente humana funciona toda (mais ou menos) da mesma forma:

  • as grandes "mudanças" de vida têm que começar em Janeiro;
  • as dietas têm que começar à segunda-feira.

Eu sou grande adepta das resoluções de ano novo. Costumo tê-las todos os meses. O problema é que raras são as resoluções que tomo em Janeiro que chegam até Fevereiro.
Em 2014, contra todas as expectativas houve duas resoluções que consegui cumprir durante o ano inteiro.
photo credit: eccampbell via photopin cc


A primeira decisão tomada, foi que 2014 seria o ano Zen
Posso genuína e sinceramente afirmar que o ano acaba com muito mais tranquilidade interna do que quando começou.
Tive que fazer os meus "trabalhos de casa": frequentar aulas de yoga, frequentar o gabinete da psicóloga, pensar e reflectir bastante, observar comportamentos e reacções automáticas, fazer um curso de "desmeditação".
Estou satisfeita com os resultados, que espero manter durante os próximos 12 meses.

A segunda decisão foi realizar um "compromisso" mensal com as pessoas que passaram o ano comigo: marido, mãe e tios.
Graças à acção conjunta de todos (uns meses puxam uns, nos outros meses decidem os outros), conseguimos realizar - pelo menos - 12 jantares/almoços de família, quase sempre em sítios diferentes (uma espécie de rally das tascas familiar).

Podem não parecer grandes resoluções, mas tranquilidade interior e tempo de qualidade com a família são "pesos pesados" na minha balança.

Que conclusões posso então tirar de como se pode manter uma resolução durante todos os meses do ano?

1. A resolução tem que ser genuinamente importante.

No fundo, cá dentro temos que acreditar na sua relevância para o nosso bem-estar e querer essa mudança, tanto como queremos água quente no duche de manhã.

2. A resolução tem que envolver outros.

Quando há mais pessoas envolvidas na nossa resolução, sempre que a nossa vontade própria começa a esmorecer, haverá outras vozes a ajudar a "puxar a carroça".
Lembro-me de ter ouvido uma vez o Ricardo Peixe a falar sobre a sua decisão de deixar de fumar e como ele contava esta decisão a toda a gente que conhecia (ele partilhou isto num workshop, com estranhos).
Porquê?
Porque ao envolver outras pessoas, parece que o peso de manter aquela decisão aumenta. É como se houvesse mais gente a controlar, a verificar se aquele novo comportamento se mantém ou não. A responsabilidade cresce e não é apenas algo que possamos deixar de fazer, sem saber que vamos "passar vergonha" junto de muita gente...

3. A resolução precisa de tempo.

Este terceiro elemento aprendi-o num recente workshop que fiz sobre vendas.
Falava-se de hábitos e de como, apesar de todas as boas intenções que tenhamos para começar com um novo hábito mais positivo, temos muitas vezes falta de tempo.

Aqui vale o argumento de "tem-se sempre tempo para aquilo que se quer". OK, pode ser verdade, mas é também real que o dia tem 24h e não há pedidos suficientes ao Pai Natal que façam com que isso mude.

Uma boa estratégia pode ser então escolher um mau hábito a eliminar, para que se possa ganhar tempo e implementar o novo hábito bom.

No meu caso, o tempo que abdiquei foi o de fazer o meu desporto favorito: surf no sofá. Cortei no tempo que passo a “não fazer nada” para o investir noutras actividades que tinham maior importância para mim.

De que é que vocês poderiam abdicar?

São estas as conclusões a que cheguei. E vocês? Têm algum "truque" que vos ajude a manter uma decisão/mudança/resolução de ano novo durante mais tempo?
Partilhem-no nos comentários.

E obrigada por divulgarem este post no Facebook!

4 comentários:

  1. Parabéns por ter cumprido duas resoluções de 2014 :) E obrigada por partilhar formas de o fazer. Concordo plenamente com todas e tenho um carinho especial pela nº1! Muito interessante.

    ResponderEliminar
  2. Olá Isabel!
    Muito obrigada pelo seu comentário.
    Já estou a preparar as resoluções do próximo ano. Serão bem pensadas durante o mês de Dezembro :)

    ResponderEliminar
  3. Gostei muito! Boas resoluções para 2015! :)

    ResponderEliminar