Como construir uma marca pessoal: parte 2

O processo de construção da marca pessoal é bastante simples, apesar de não ser fácil.

Já vimos que em primeiro lugar, como qualquer bom vendedor tem que conhecer o seu produto, temos que ser capazes de responder à pergunta: Quem sou eu?

O segundo passo, passa por definir quem quero ser, uma vez que quem queremos ser também faz parte de quem nós somos.
Temos que encontrar a resposta à pergunta: "O que queres ser quando fores grande?"
photo credit: Eneas via photopin cc


Para encontrar a resposta, é preciso sonhar e definir objectivos.

A tarefa de definir objectivos pode parecer mundana e corriqueira, mas tem muito que se lhe diga. Não é qualquer declaração inspiradora que é um objectivo. Há um conjunto de regras a seguir para a criação de bons objectivos.


Essencialmente devem conseguir o equilíbrio entre o atingível e o motivador. 


Ou seja, para mim, que tenho 1,60 m (já bem esticadinho), nenhum gosto nem propensão para o desporto e que sou mulher, conseguir ser jogador profissional da NBA pode ser um objectivo inatingível e uma retumbante (e quem sabe, hilariante) perda de tempo e de esforço. Não é um bom objectivo.

Por outro lado, levantar-me da cama todos os dias de manhã, que é algo que já faço todos os dias, sem grande esforço, não é um objectivo suficientemente motivador.

Um objectivo terá que cair entre estes dois limites do contínuo, tendo consciência que um bom objectivo estica sempre a nossa zona de conforto um pouco mais para lá do que nos é… confortável. 

Nesta fase do campeonato também é preciso desenvolver o nosso pensamento estratégico a longo prazo, ou seja, é preciso sonhar acordado. Outra das tarefas que as crianças fazem naturalmente, mas para a qual os adultos já perderam grande parte do jeito.

Ouvimos tantas vezes falar da Visão e da Missão das empresas. Isso não é, nada mais, nada menos, que um sonho (um objectivo a longo prazo, motivador e atingível). Para conseguirmos remar todos os dias na direcção correcta, precisamos também nós, pessoas individuais, de termos um sonho que nos oriente.

Pode ser o desejo de obter algo, o desejo de ser alguém, a vontade de sentir algo.

Também este objectivo tem que cumprir com alguns requisitos: o ser atingível, o ser motivador e o ser específico. Senão, de que outra forma sabemos que estamos no caminho certo?


“Trazer inovação e inspiração a todos os atletas* do Mundo. * Se tens corpo és atleta” 

(Visão/Missão da Nike) 


Está então na altura de fechar os olhos (mas manter-se acordado, ok?) e dar asas à imaginação.
Onde gostaria de estar daqui a 20 anos?

Sem comentários:

Enviar um comentário