Querer é mesmo poder


O génio, esse poder que maravilha os olhos mortais, muitas vezes não é mais que perseverança disfarçada. Orison Swet Marden

Há momentos que acreditamos que somos especiais, capazes de grandes feitos, de cumprir todos os objectivos que determinamos. E com esta crença, começamos as nossas empreitadas, quer sejam dietas ou procura de emprego, cheios de energia. Durante os primeiros 2 dias.

No 3º, alguma coisa acontece - um dónut que acidentalmente entra na nossa boca, uma rejeição de uma empresa de sonho - que desperta dentro de nós a vozinha "Eu não estou talhada para isto. É sempre o mesmo azar. É muito complicado. Está tudo mau".

É um cliché dizer que nada se consegue sem esforço, mas os clichés ganharam esse estatuto por serem verdadeiros. O Donald Trump já esteve na bancarrota, os Beatles foram rejeitados, o Steve Jobs foi despedido. Toda a gente cai. O que marca a diferença é a rapidez com que nos levantamos e se continuamos em frente, ou não.

Neste ponto, a concordância é quase universal. O Einstein afirmava "não é que seja muito inteligente, mas penso muito mais tempo nos problemas". E um famoso treinador dos Navy SEALs americanos afirma "Not dead, can't quit"!

Neste início de fim-de-semana, fica o apelo: meia bola e força que o mundo está à espera de ser mudado!

5 comentários:

  1. adorei,simplesmente fantástico e verdadeiro =)
    gostei mesmo!!
    bjinhos

    ResponderEliminar
  2. Gostei bastante e vou tentar dar um pontapé na bola...

    ResponderEliminar
  3. Obrigada pelo Super Feedback! Espero que tenha resultado em boas inspirações :-)

    ResponderEliminar
  4. Concordo em pleno com o seu post! Concluí uma boa verdade que nem sempre nos lembramos, o poder de mudarmos a nossa vida reside dentro de nós póprios! E quando caímos o mais importante é efectivamente a velocidade a que nos levantamos! Parabéns, sempre um blog a visitar!

    ResponderEliminar
  5. Obrigada Isabel! Beijinhos :)

    ResponderEliminar