Uma Arvore de Natal diferente do habitual

Eu a-d-o-r-o o Natal.

Sei que está na moda não gostar nada, mas sou assumidamente démodé.

No entanto, contra todas as expectativas, este ano não estava com vontade absolutamente nenhuma de montar a árvore de Natal habitual (que por estes lados é rosa choque, como não podia deixar de ser…).
Imagem cortesia destes senhores


Como construir uma marca pessoal: parte 2

O processo de construção da marca pessoal é bastante simples, apesar de não ser fácil.

Já vimos que em primeiro lugar, como qualquer bom vendedor tem que conhecer o seu produto, temos que ser capazes de responder à pergunta: Quem sou eu?

O segundo passo, passa por definir quem quero ser, uma vez que quem queremos ser também faz parte de quem nós somos.
Temos que encontrar a resposta à pergunta: "O que queres ser quando fores grande?"
photo credit: Eneas via photopin cc

Como manter as resoluções de ano novo até Março (pelo menos...)

Nesta época natalícia/final de ano, é habitual começamos com os planos para os 365 dias que aí vêm.

É curioso como a mente humana funciona toda (mais ou menos) da mesma forma:

  • as grandes "mudanças" de vida têm que começar em Janeiro;
  • as dietas têm que começar à segunda-feira.

Eu sou grande adepta das resoluções de ano novo. Costumo tê-las todos os meses. O problema é que raras são as resoluções que tomo em Janeiro que chegam até Fevereiro.
Em 2014, contra todas as expectativas houve duas resoluções que consegui cumprir durante o ano inteiro.
photo credit: eccampbell via photopin cc

Moda, marca pessoal, estilo e estranhos

A moda e o "estilo", este conceito meio abstracto, fazem parte das nossas vidas, quer queiramos quer não. Todas as escolhas que fazemos em termos do que vestimos e do que nos recusamos a vestir, têm uma explicação, ou pelo menos um contexto, por trás.

De acordo com um estudo sobre comunicação, 55% do significado que transmitimos nas nossas interacções é através do nosso exterior: da nossa linguagem corporal, dos gestos que usamos, das expressões faciais e também da roupa que escolhemos.

E se durante um dia, usassemos a roupa de um estranho?


Como conseguir o que quero: é simples, mas não é fácil

Os vídeos do TED são sempre uma fonte de inspiração.
Desta vez, fui surpreendida pela talk da Mel Robbins - F---YOu how to stop screwing yourself over, onde explica porque é que é tão simples - mas nada fácil - conseguir o que realmente queremos da vida.

photo credit: Sinéad McKeown via photopin cc

A Bondade dos Estranhos

Nós temos um imenso poder dentro de nós: o de fazer bem e de fazer mal.
A maneira como escolhemos usar esse poder, tem a capacidade de transformar completamente o dia de um estranho.

Hoje fui almoçar a casa da minha mãe e fiquei de passar na churrasqueira, para levantar as costelinhas, arroz e salada que ela tinha encomendado pelo telefone.
photo credit: moodboardphotography via photopin cc